STARTUPS - Relacionamento e inovação permanecem como decisores do sucesso

STARTUPS - Relacionamento e inovação permanecem como decisores do sucesso

Agosto é o mês das startups no Sebrae. Esse segmento de negócios, que vem crescendo rapidamente no país, é representado por pequenas empresas inovadoras que criam soluções tecnológicas para diferentes problemas vividos por consumidores e outros negócios (inclusive grandes corporações). O Sebrae preparou para esse mês uma programação com Trilhas de Conhecimento e orientações que vão ajudar os empreendedores a evitarem os erros mais comuns que levam ao fechamento precoce de muitas startups.

Startup, em tradução livre para o inglês, significa comece. No universo do empreendedorismo o nome é dado àquelas organizações com ideias inovadoras, potencial escalável e, na maioria das vezes, é ligada à tecnológica. O termo startup surgiu na década de 90 e popularizou-se com o avanço da internet pelo mundo. Hoje, o grande sucesso das startups está ligado ao seu relacionamento com os ecossistemas de inovação. Neste mês de agosto, o Sebrae dedica sua agenda de eventos e pautas para o debate sobre as startups e seus principais desafios e oportunidades nos diversos segmentos de mercado existentes.

A analista de inovação do Sebrae Natália Bertussi explica que apesar do termo exercer grande fascínio entre os empreendedores, uma startup nada mais é do que uma solução desenvolvida para uma necessidade específica da sociedade. "As startups geralmente surgem porque um time de pessoas desenvolveu uma solução para um problema de mercado. Para se ter uma startup, é necessário desenvolver alguns passos como, por exemplo, ter clareza de qual problema será resolvido, ter um planejamento e um modelo de negócios viável financeiramente. Depois disso, é hora de colocar a operação para funcionar, sempre testando hipóteses e validando essas ideias", afirma.

Com a entrada do negócio em funcionamento é hora de construir uma rede de relacionamentos, buscar investimentos e procurar meios de escalar os resultados. "Nenhum negócio de sucesso se constrói sozinho. Quando analisamos histórias de startups milionárias, enxergamos o quanto o fator humano é fundamental. É preciso ter um bom time para executar os serviços e criar os produtos. Para além disso, o relacionamento entre as startups é muito vivo e se ajuda bastante. Fazer parte deste ecossistema e vivê-lo é fundamental para ter sucesso", indica Natália.

Assim como em qualquer outra empresa, a gestão de uma startup exige de seus líderes competências empreendedoras como iniciativa, persistência, qualidade, eficiência, estabelecimento de metas e prazos, planejamento, resiliência e o principal: a busca por inovação constante. "Eu diria que a capacidade de ser adaptável, de se moldar às necessidades dos consumidores é uma das características fundamentais em startups de sucesso. Um olhar atento ao mercado e as dores das pessoas. A tecnologia facilita e nos entrega muito resultado, mas essa capacidade de compreender que pode solucionar problemas intrínsecos dos indivíduos é uma particularidade humana, que máquina nenhuma pode fazer", complementa a analista.

Por fim, Natália Bertussi indica os principais erros na hora de se criar uma startup. "É preciso ter muito cuidado com a falta de planejamento adequado, ausência de mercado bem definido, investir demais sem validar e montar um time errado. Essas são as principais dificuldades para tirar as ideias do papel. Sabendo disso, o Sebrae possui uma página dedicada inteiramente para as startups. No ambiente é possível conhecer os programas Inovativa Brasil, Startout Brasil, Capital Empreendedor e diversos outros. Além disso, é possível acessar os cursos e conteúdos feitos especialmente para esse público. No local também há os principais canais de atendimento do Sebrae. Vale a pena conferir", recomenda Natália.

Notícia do site: https://sitecontabil.com.br/noticias_empresariais/ler/startups---relacionamento-e-inovacao-permanecem-como-decisores-do-sucesso


RELACIONADOS

Leia também